Como construir um Roteiro de Testes

Um dos momentos cruciais da implantação de um projeto de software é a homologação, a validação de que a solução que está sendo implantada esta aderente ao escopo do projeto e atende a cada uma das linhas dos requisitos do projeto. Muitas vezes, infelizmente, é nesta hora que você descobre os GAPs de comunicação e escopo existentes no projeto as falhas de análise realizadas ao longo do projeto sendo necessário dar soluções mágicas para cumprir a tríade escopo, custo ou cronograma. Mas e a qualidade? Ficou para trás… Neste post, disponibilizo uma ferramenta visual que pode nos ajudar a mapear corretamente os cenários (Casos de Teste).

Boa Leitura!

Definir os cenários muitas vezes leva tempo, já cheguei a investir 1/3 do tempo que gastei no planejamento nesta etapa. Claro que quando os requisitos estão claros fica mais fácil, mas quando o projeto envolve cálculos e equações mais complexas, como simulações de performance, ou cálculos que envolvam uma grande quantidade variáveis, o cenário muda. Nesta hora é importante classificar os testes com informações que possam nos ajudar na decisão sobre implantar ou não o projeto.

O QUE DEVO TESTAR?

Não dá para acreditar que o usuário utilizará o produto ou serviço criado como achamos que ele vai utilizar, portanto, teste, teste e teste. Em muitos casos o teste do produto pode ter sido feito em fases anteriores do projeto (em pesquisas ou prototipação, por exemplo), porém nem sempre isto é uma verdade, principalmente quando falamos de inovações tecnológicas que geram vantagens estratégicas para as empresas em questão.

COMA O BOI EM PARTES

Planejar e construir casos de teste para cada objeto de teste existente no projeto é a melhor forma de se organizar, tanto na criticidade quanto na avaliação final do processo de testes.

  1. Faça o levantamento das necessidades, em muitos testes de sistema há a necessidade de construção de massa de testes, ou seja, perfis ou personas que são semelhantes a usuários reais. Em outros casos há a necessidade de criação senhas específicas para o teste;
  2. Teste primeiro o que chamo de Caminho das Nuvens (cenários positivos), é o cenário que reflete exatamente o que foi programado para acontecer, sem erros, sem atalhos;
  3. Teste os Erros (cenários negativos), não tenha limites para sua imaginação, erre como seu filho de 5 anos erraria (claro, a menos que projeto não seja direcionado para ele…), é muito comum ouvirmos comentários como “Quem vai clicar aí???” ou “Mas ninguém vai fazer isto?!”,e a resposta é, SIM alguém VAI clicar aí, alguém VAI fazer isto, então, teste;
  4. Teste os Caminhos Alternativos, pense quais seriam as rotas adicionais, os atalhos, outras formas de chegar até objeto de teste, em instituições de grande porte, normalmente a relação entre sistemas dependentes não costuma ser lógica, portanto, entender a arquitetura do sistema é importante para avaliar se não há caminhos “ocultos” ou rotas de contingência para determinados processos.
  5. Registre tudo o que foi testado, a evidência do teste é uma documentação importantíssima do processo.

É importante também avaliar quem será envolvido em cada uma das etapas dos projeto. Na planilha em anexo, apresento uma sugestão de roteiro de testes com um exemplo de apresentação de status. Alguns conceitos que utilizei na planilha e suas traduções (Fonte Wikipedia):

UNIDADE:

Teste de unidade é toda a aplicação de teste nas assinaturas de entrada e saída de um sistema. Consiste em validar dados válidos e inválidos via I/O (entrada/saída) sendo aplicado por desenvolvedores ou analistas de teste.

Uma unidade é a menor parte testável de um programa de computador. Em programação procedural, uma unidade pode ser uma função individual ou um procedimento. Idealmente, cada teste de unidade é independente dos demais, o que possibilita ao programador testar cada módulo isoladamente.

Quer saber mais? Veja na Wikipedia

INTEGRAÇÃO

Teste de integração é a fase do teste de software em que módulos são combinados e testados em grupo. Ela sucede o teste de unidade, em que os módulos são testados individualmente, e antecede o teste de sistema, em que o sistema completo (integrado) é testado num ambiente que simula o ambiente de produção.

Quer saber mais? Veja na Wikipedia

SISTEMA

O teste de sistema é uma fase do processo de teste de software e de hardware em que o sistema já completamente integrado é verificado quanto a seus requisitos num ambiente de produção. Está no escopo da técnica de teste de caixa-preta, e dessa forma não requer conhecimento da estrutura (lógica) interna do sistema. É um teste mais limitado em relação aos testes de unidade e de integração, fases anteriores do processo de teste, pois se preocupa somente com aspectos gerais do sistema.

Quer saber mais? Veja na Wikipedia

ACEITAÇÃO

Teste de aceitação é uma fase do processo de teste em que um teste de caixa-preta é realizado num sistema antes de sua disponibilização. Tem por função verificar o sistema em relação aos seus requisitos originais, e às necessidades atuais do usuário. É geralmente realizado por um grupo restrito de usuários finais, num ambiente parecido com o deles.

Quer saber mais? Veja na Wikipedia

OPERAÇÃO

Teste de Operação é a fase de teste em que o teste é conduzido pelos administradores do ambiente final onde o sistema ou software entrará em ambiente produtivo. Vale ressaltar que essa fase é aplicável somente a sistemas de informação próprios de uma organização, cujo acesso pode ser feito interna e/ou externamente a essa organização.

Quer saber mais? Veja na Wikipedia

INSTRUÇÕES:

  1. Na aba “Configurações” de fina as Categorias de Teste, Tipos de Cenário, Funcionalidades, Criticidade e Status dos Testes, alguns campos (como o campo Aprovado, é base para contas, sugiro não alterar);
  2. Na aba “Roteiro de Testes” Preencha os casos de teste que você gostaria de testar;
  3. Teste, Teste e Teste, registre seus testes na aba Roteiro de Testes;
  4. Lembre-se, tudo foi construído com tabelas dinâmicas, portanto, após testar clique em DADOS > ATUALIZAR TUDO para que os gráficos se atualizem automaticamente.
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

“É preciso sair da ilha para ver a ilha. Não nos vemos se não saímos de nós.” (José Saramago)

2013 - 2020

Fale comigo!

Certeza que na primeira oportunidade responderei a mensagem!

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?