Como medir a Maturidade em Gerenciamento de Projetos

Após um longo período sem posts, espero este ano voltar a oferecer planilhas que auxiliem os Gerentes de Projetos e PMOs na difícil tarefa de gerenciamento de projetos e portfólios, hoje falando de Maturidade. Outras novidades é que, a partir deste ano passarei a disponibilizar planilhas para quem utiliza a metodologia Ágil e a possibilidade da criação de um curso para quem gostaria de criar planilhas como as que produzimos e disponibilizamos aqui no Blog.

Estudando sobre a forma de avaliar a maturidade da área nas competências de gerenciamento de projetos, busquei metodologias e estudos sobre o tema em especial como fazer de forma científica e estruturada esta avaliação. Entre as pesquisas, conheci a metodologia do Darci Prado, que avalia a Maturidade em gerenciamento de projetos nas instituições. Esta pesquisa, que foi desenvolvida em 2004, com o auxílio de Russel Archibald foi aplicada em diversas empresas, de diversos setores, praticamente de 2 em 2 anos, até 2014 (infelizmente). Entendendo a consistência dos dados, e a estrutura científica por trás dela, resolvi utilizá-la, com isso preparei uma planilha especial que compartilho hoje com você. Quem quiser, pode também consultar todo o conteúdo do Darci Prado neste site: www.maturityresearch.com

Boa Leitura!

METODOLOGIA

Entre as diversas vantagens do modelo, destaco as seguintes:

  • Concebido para ser universal, vale para todos os tipos de organização;
  • Criado para privilegiar a experiência prática e os resultados;
  • Avalia e divide as avaliações em 5 blocos com possibilidade de criação de planos de ação (detalharei mais a frente este modelo);
  • Avalia as 7 dimensões da Maturidade: Competência em Gerenciamento de Projetos, Competência Técnica e Contextual, Competência Comportamental, Metodologia, Informatização, Estrutura Organizacional e Alinhamento Estratégico.

AS PLANILHAS 

Desta vez estou disponibilizando 2 planilhas, uma que deve ser enviada para que as pessoas que responderão a pesquisa e outra planilha para consolidar os resultados e gerar o dashboard. As instruções estão nas próprias planilhas.

NÍVEIS DE MATURIDADE 

O resultado da pesquisa demonstrará o grau de maturidade daquela estrutura. A maturidade é dividida em 5 módulos sendo:

NÍVEL 1: INICIAL (AD HOC) 

  • A empresa não possui uma percepção correta do que sejam projetos e gerenciamento de projetos (GP);
  • Projetos são executados na base da intuição, “boa vontade” ou “melhor esforço” individual;
  • Geralmente não se faz planejamento e o controle é inexistente;
  • Não existem procedimentos padronizados;
  • O sucesso é fruto do esforço individual ou da sorte.

NÍVEL 2: CONHECIDO 

  • Conhecimentos introdutórios de Gerenciamento de Projetos;
  • Uso introdutório de ferramentas (sw) para sequenciamento de atividades;
  • Iniciativas isoladas para o planejamento e controle de alguns projetos;
  • Cada profissional trabalha a seu modo;
  • Ocorre o despertar de uma consciência sobre a importância da implementação de cada um dos componentes.

NÍVEL 3: PADRONIZADO 

  • Evolução nas competências;
  • Existência de uma plataforma padronizada para Gerenciamento de Projetos;
  • Uso de baseline;
  • Medição de desempenho dos projetos encerrados;
  • Captura de Riscos;
  • Projetos com início, meio e fim.

NÍVEL 4: GERENCIADO 

  • Os profissionais demonstram conhecimento e experiência prática;
  • Eliminação (ou mitigação) dos riscos que atrapalham os resultados dos projetos;
  • Os resultados da área (índice de sucesso, atrasos, etc.) são relativamente altos;
  • Esta situação ocorre há mais de 2 anos;
  • Uma quantidade significativa de projetos já completaram seus ciclos de vida.

NÍVEL 5: OTIMIZADO 

  • Existência de uma plataforma padronizada para Gerenciamento de Projetos;
  • Uso de baseline;
  • Medição de desempenho dos projetos encerrados;
  • Captura de dados de riscos que impactam os resultados dos projetos.

Para exemplificar vejam o quanto a maturidade em gerenciamento de projetos pode contribuir para o sucesso e fracasso de projetos nas instituições:

Claramente os indicadores acima refletem na performance dos projetos da empresa e a taxa de sucesso (ou a percepção de sucesso) dos projetos se altera na mesma proporção. Portanto, vale atentar para as dicas do modelo e vale consumir o conteúdo do site do Darci Prado.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

“É preciso sair da ilha para ver a ilha. Não nos vemos se não saímos de nós.” (José Saramago)

2013 - 2020

Fale comigo!

Certeza que na primeira oportunidade responderei a mensagem!

Enviando

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?